SOBRE O MEU PONTO FINAL

Sempre fui o oito ou oitenta, a intensidade em pessoa. Feita de explosões sentimentais, nunca tive facilidade para me expressar quando o assunto é o que eu sinto. Foi aí que alguns amigos me deram a ideia de criar um blog e transformar em palavras cada expectativa e aventura que me atrevia a viver.  Então, em 2014, criei o meu ponto final. Com a intenção de concluir histórias inacabadas que me incomodavam. Era como se, ao escrever, desse de fato um ponto final aquele determinado assunto.

Passei a compartilhar minhas próprias histórias através de textos simples, no geral,  elas se tratam de relacionamentos e decepções amorosas, ou não, que eu já tinha sofrido. O blog, no início, era algo bem íntimo. Mas conforme o tempo foi passando, notei que as pessoas se identificavam com o que eu escrevia. Então criei uma página no facebookMas foi depois que criei o Instagram e passei a divulgar lá os textos que escrevia, que tudo mudou. Foi impressionante a repercussão na rede, eu não parei mais. Acabei conhecendo pessoas maravilhosas e escritores sensacionais.

Hoje, com dois anos no ar, o meu ponto final segue a todo vapor. E além de assuntos relacionados ao coração e minhas próprias histórias, compartilho com vocês meus gostos, experiências, sonhos e vontades. Não me importa o que as pessoas pensam, e sim o que eu sinto – justamente o que tento dividir com vocês. Ato sentidos em um nó, transformando-o em um ponto, complexo, completo, distinto, final.

Facebook Comments