Eu não sei falar de saudade e não lembrar de você

saudade

Eu não sei falar de saudade e não lembrar de você. Os segundos não tem mais graça, os dias ficaram cinza e meu humor se foi quando essa sua ausência se instalou. Acho que a hora que eu mais sinto sua falta é aquela quando vai chegando perto de dormir, o seu boa noite era a melhor parte do meu dia.

Eu ainda acordo e durmo pensando em você. Você ainda é aquele pensamento bom de quando levanto. Espero aquela mensagem que sei que não vai chegar. Ainda lembro dos nossos momentos, poucos, mas nossos. Isso é impossível a sua ausência levar. Alguma coisa, pelo menos, tinha que ficar além dessa saudade.

Nem os meus pratos de comida favoritos têm mais o mesmo gosto. O café, mesmo com açúcar, é completamente amargo. O chocolate não tem mais o mesmo efeito e o açaí, que passe bem longe de mim, ele e você sempre serão sinônimos. A pizza que tanto gosto, não tem mais graça. É queijo demais e acabo desanimada só de pensar em comer alguns pedaços.

Embora eu sinta a sua falta como uma criança sente falta de seu cobertor de estimação, eu sei que quem muito se ausenta, uma hora deixa de fazer falta. Isso é tão certo quanto o resultado da soma de números simples. Mesmo eu não querendo que você vá embora, eu preciso seguir em frente.

Você costumava ser a minha bagunça e a sua loucura mantinha a minha paz em dia. As coisas agora andam meio embaçadas, sem rumo. Mas agora eu escolhi viver um dia por vez sem me apegar aos grandes detalhes, eu quero mesmo me entregar aos pequenos. Acolhê-los e apreciá-los por quanto tempo for possível. E caso esses mínimos detalhes queiram fazer parte dos meus dias, eles com certeza serão bem vindos. Desde que levem essa saudade que tem exatamente o seu nome.

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *