Queria voltar no tempo e me desapaixonar por você

desapaixonar

Queria voltar no tempo e me desapaixonar por ele, só que ainda não inventaram uma máquina do tempo e eu não sei como desfazer isso. Dizem que me entrego fácil demais, que me apaixono muito rápido. Acontece que sou alguém intensa e que acredita no amor.

Realmente não me importa a opinião de ninguém quando o assunto é ter o meu coração partido tantas vezes. Às vezes tudo o que a gente precisa ouvir é um “vai ficar tudo bem” em vez de um “eu te avisei”.

Eu não sei amar por dois. E nesse processo, acabei percebendo que não existe esse negócio de querer transbordar de amor por alguém. Somos completos e inteiros, por que então buscamos metades em outras pessoas?

Nessa história de amores não correspondidos, o importante é o poder que um coração partido pode ter. Ele ensina que é preciso força de vontade para encarar os dias que ficam mais cinzas a cada manhã. É preciso coragem para enfrentar a opinião dos outros sobre seu estado emocional e a maneira como você lida com as coisas.

Você amadurece e percebe que não precisa se importar com nada. Existem problemas maiores do que um amor não correspondido. Melhor que isso, há outros amores por aí que irão te corresponder.

E não é acaba por aí, você amadurece e percebe que não importa quantas vezes você recebeu um não de quem se ama. O essencial está no fato de quantas vezes você vai cair e será capaz de levantar, cada vez mais forte.

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *