Uma modinha chamada reciprocidade

reciprocidade

Reciprocidade é a palavra do momento. Ela virou modinha na boca dos outros. Esquecem apenas o que ela realmente significa. É tão simples sair por aí usando uma palavra bonita, diferente e carregada de significado, que sequer sabem o que é. Alguns arriscam dizer que é gostar de uma pessoa e ser correspondido. Tudo bem, pode até ser, mas acredito que vai muito além disso.

Reciprocidade é gostar de quem gosta da gente. Também é dividir o mesmo talher enquanto comem a sobremesa. É saber gostar sem pedir nada em troca, mas também ser gostado. É amar além de uma palavra ou de uma teoria, pois o amor é para ser sentido além de uma mera palavra, e não desperdiçado.

Reciprocidade vai muito além de estar junto, amar e ser amado. É cuidado, carinho e zelo. É como está escrito na bíblia em 1 Coríntios 13: “O amor é paciente e benigno, não arde em ciúmes; o amor não se ufana, não se ensoberbece; O amor não é rude nem egoísta, não se exaspera e não se ressente do mal. O amor não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade. Está sempre pronto para perdoar, crer, esperar e suportar o que vier.”

Cansei de bocas cheias e atitudes vazias. Enquanto houver no mundo quem só fale e não faça, não acredito nisso de reciprocidade. É preciso, diariamente, mostrar o que sente. É falar com gestos o que está no peito e que palavra alguma pode descrever. É cuidar, tomar conta e ouvir. Dividir os bons momentos e estar pronto para passar pelos ruins. É, sobretudo, amar.

Facebook Comments